Novas oportunidades à vista

Para executivos de olho no movimento do mercado, a hora de se preparar para garantir a melhor interação com parceiros estrangeiros é agora. Uma pesquisa, realizada com multinacionais de todo o mundo pela Organização das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad), revelou que o Brasil é um dos cinco países preferidos para investimentos externos. Entre 2010 e 2012, será um dos destinos favoritos do capital internacional. A ordem de preferência é China, Índia, Brasil, EUA e Rússia. Isso porque depois da crise, as multinacionais passaram a privilegiar as economias em desenvolvimento ou em transição, como é o caso do Brasil.

Velocidade de informação, intercâmbio de capitais e mercadorias entre empresas e países. Essas são algumas das características do processo de globalização. E com o Brasil não é diferente. Em 2010, o fluxo de investimentos estrangeiros diretos no país foi de U$33.136 bilhões, até o mês de novembro. No mesmo período do ano anterior, os investimentos foram de U$20.839 bilhões, o que significa que o Brasil tem atributos suficientes para atrair cada vez mais o interesse de empresas internacionais. Nos próximos anos, esse número só tende a crescer, já que o país será sede de dois dos mais importantes eventos do mundo – as Olimpíadas, em 2016, e a Copa do Mundo, em 2014.

O interesse dos brasileiros em expandir os negócios para além das fronteiras nacionais também tem aumentado. O Brasil possui 127 empresas que faturam mais de U$150 milhões por ano e 27% delas tem atuação internacional. Quarenta e duas empresas brasileiras possuem juntas, mais de 130 fábricas em outros países. E o volume das organizações transnacionais deve crescer, já que as empresas de médio porte também estão em processo de internacionalização. Ou seja, faturar mais de U$150 milhões por ano não é mais pré-requisito para estar inserido no mercado globalizado.

» Entre em contato com a CP4